Detetives Do Mundo 1

Detetives Do Mundo

Casa e Família

Andrea Camilleri brincou com a imagem de todos os criadores de detetive mediterrâneos em redor de uma piscina, sentados e conversando, refrigerando os pés. Como que dizendo, este verão, Fred Vargas, o respectivo Camilleri, Petros Márkaris? Sem sombra de dúvida, entre outros temas, de corrupção. Mas se reuniéramos a cada um dos demasiado que por aqui escolhemos, de o mundo todo, Pois nos encontraríamos com os conteúdos de um jornal completo, incluindo a seção Internacional, especialmente a seção Internacional.

Uma das primeiras coisas que chamam a atenção no mapa são os espaços vazios em algumas áreas geográficas. Optou-se por referir os autores mais próximos do gênero, porém sem este esclarecimento poderiam ser mais, ou menos. Outros nomes são os congoleses Achille F. Ngoye e Désiré Bolya Baenga, morto em 2010, o ghanaian velho que se estabeleceu nos EUA Kwei Quartey, criador do detetive Darko Dawson, o gabonés Janis Otsiemi e o queniano Mukoma Ngugi Wa.

Esta é uma seleção de detetives que aparecem nas obras escritas em todo o mundo. Muitos mais aparecem nos infográficos que acompanham as páginas, entretanto, por razões de espaço, só desejamos ressaltar uma pequena porção deles. Optou-se por uma arrecadação mais ampla geograficamente, o que significa ter que deixar de fora nomes muito famosos da Europa ou dos Estados unidos. Em troca, os leitores poderão validar, uma vez mais, que o universo tornou-se muito pequeno, ou próximo.

  • Dois Trajetória enredo
  • 7 Palácio Mudéjar ou de Pedro I 2.7.Um Capa
  • As referências de dado
  • A mulher do teu destino (1962)

Nórdicos e os mediterrânicos, franceses e italianos, contudo assim como há destaque pesquisadores em Rússia e os países do Leste, onde mandam os checos e polacos. O dia que Cato viu entrar pela delegacia, a guria de traços orientais e caráter anti-social, com teu inseparável cadela Birka, se deu conta de que ia ter muitas dores de cabeça.

Desde A armadilha de mel têm trabalhado juntos, depois ele a afastou, entretanto esse chefe honrado, sério, cincuentón e de caráter admite que Marian (antecessora Lisbet uma jovem muito) é uma pessoa considerável. Há uma latente tensão-atração entre ambos. Ela é judia carente, ruiva, formosa e decidida; ele é bretão, filho de um militante comunista.

Ambos, intelectuais e formados na faculdade, ele vem com um assassinato em 19 arrondissement de Paris, um bairro que a gauche caviar tildaría de multicultural… mas não gostariam de viver lá. E lá é assassinada uma mulher branca, teoricamente, por um homem árabe.

De pais escoceses, criado no Canadá, se move por Glasgow, nos anos 50, com talento de detetive clássico. Comparado com a outra criatura de Russell, o claro comissário de Hamburgo Jan Fabel, Lennox é pura incorreção. Os bandidos do álcool e novas corporações que enriquecem esses quadros de vertigem. É seleto, explosivo. Sua cidade nebulosa fascina.