O Diretor Do Cor 1

O Diretor Do Cor

Tecnologia

Uma vintena de pessoas ocupam os assentos de uma sala em um hotel do centro da cidade de Barcelona para observar a uma palestra. A maioria representam organizações que projetam e confeccionam roupas de banho e vão pra saber por onde soplarán os ventos da moda da primavera-verão de 2020. Que cores serão, que tecidos, que projetos.

as decisões dependerá que estas marcas den o prego ou falhar o tiro. Desse modo, recorreram a uma das pessoas com mais critério no setor da moda e da indústria têxtil e especialista nas cores, que estarão de moda e por quê. Sua colaboração desde há vinte e cinco anos com o Instituto Pantone, que escolhe o influente cor do ano, o acredita. Editor de View Publications, professor universitário e detector de tendências antes que elas surjam, David Shah sobressai.

Sua palestra se transforma em um show-master class em que desenha o futuro da moda nos próximos anos. Antes, o Magazine entrevistou e tem ido de lojas com ele. “Quando a cor do ano sai, seguem até as empresas pra que não gostam em razão de é uma decisão influente.

temo que sou aluno de tudo e mestre de nada. Nem mesmo meus pais nunca compreenderam muito bem a que me dedicava. Você notou que era agradável? Vi que era muito bom dando palestras. Eu queria ser um ator; meus pais, médicos, não o viam por isso… Começar no negócio das revistas foi muito duro.

O mundo atual pode ser interpretado sem cor? Há momentos de cor e momentos sem ele. Houve alguns anos em que o povo se esqueceu da cor, no momento em que hoje em dia nos rodeia. Um exemplo é a carta de cores Pantone. Eu fiz com uma paleta há muitos anos e há 25 trabalho muito estreitamente com eles na suspeita das tonalidades que serão lançados muito em breve. O nos dias de hoje, tudo é regido pela lei do que é ou não tendência? A gente se empolga muito e muito rápido com este conceito, mas, de imediato não serve.

Tudo isso de que se estilará é muito mais sibilino e complicado. É acessível prever o que te dê vontade e depois esquecer, se não se cumpre. Eu tento prever e fazer com que essa idéia, tonalidade ou tendência acabe enraizando. Há muito charlatão por esse mundo? Quando se fala de “tendências” há fumaça, entretanto a verdade é que há 2 tipos muito claros, as globais, associadas às transformações sociológicos e o consumo, e as sutis, que pivotan em torno do video do instante.

  • Panda Safe Web
  • 1965, o primeiro protótipo de telefone GSM
  • Selecione Executar > Editar configurações no menu principal
  • 13 de abril: José Agustín Goytisolo, poeta português (m. 1999)
  • dezoito Nora Darhk

Não vai acreditar, porém o video que mais tem influenciado a moda é Memórias de África. O mundo todo, não importava o país, apontou para a moda safari. Cada década é marcada por momentos que se traduzem numa cor. Os anos 90 foram verdes pelo surgimento da ecologia, em seguida, veio o azul associado à água.

O azul voltou com potência a mão de ganga… há que recordar que, pela década de 90 os homens iam com calças chineses. Qual é a cor do momento? Há um tempo estamos imersos nos anos de cinza, há cinza por toda a parte e não é fácil se ceder conta, todavia é desse modo.

Cinza visto que ninguém vê o futuro com percepção e o presente está neblinoso, nebuloso, escuro. Não está claro o que está acontecendo. Acho que se vão estabelecer os tons pastel. Não me refiro tanto à que se vê ou verá nas passarelas de moda, esse ano é o lilás, o ano anterior foi o rosa. Os pastéis são associadas à saúde, a nossa extenso tristeza.