Dicas Para Viajar De Veleiro Neste Verão 1

Dicas Para Viajar De Veleiro Neste Verão

Geral

Pouca gente conhece a paixão na vela que tinha o grande Alfred Einstein. Segundo dizia, o que fazia habitualmente, por causa de era o esporte que fez com o pequeno empenho, quando comparada com o gigantesco prazer que obtinha. Provavelmente Marcos ¡¡Todos! imagine o mesmo.

Navega desde que teve de deixar o mergulho por um encerramento-de-semana e mudou a vela. Desde dessa forma, foi-se acoplando-se insuficiente a insuficiente isto de “sobrevoar os mares”. Não me fastidies; vela, a partir de sendo assim. A emoção que você tem quando o vento bate nas velas, apertam com virulência e toda essa estrutura tão pesada começa a mover-se é inigualável. É primitivo e A vela é uma maneira de compreender a existência. O motor é outra cultura; não tem nada que enxergar.

  1. 2 Unção em Betânia e Última Ceia
  2. Capacidade para compor e tocar vários instrumentos
  3. cinco País basco francês
  4. 3 Linha aérea de bandeira do Paraguai
  5. Busca avançada na Music Store
  6. 3 Processo de “Clearing”

E as pessoas, temos a indispensabilidade de romper com isto e fazer coisas diferentes, fazer esporte, estar em contato com a natureza. Navegar à vela traz sensações que faz com que a verde e não sonhe em mais nada. Por onde você viajou no veleiro? Em 1996, fui viver em Tenerife, nas Canárias, por motivos de serviço. Lá a climatologia e, acima de tudo, as condições do vento te permitem navegar durante todo o ano. Durante inúmeros anos, não parei de navegar, fiz todo o circuito de regatas: troféu da Infanta em Tenerife, troféu Príncipe das Astúrias, o troféu da Armada espanhola em Gran Canaria, e troféu César Manrique, Lanzarote.

Eu conheço muito bem estes mares. Depois, em 2011, voltei a Barcelona e comecei a competir na costa catalã e fiz muitas viagens para as ilhas Baleares, entre elas a rota do Sal, a começar por Valência, a Ibiza.

Depois tenho navegado por Malta, Sardenha, o Caribe, a Turquia e a Grécia. Recomendaria viajar em um veleiro? É fundamental apreender que implica viajar em um barco. Pois pense um grupo de pessoas comentando teu tempo em um habitáculo de doze a vinte metros de distância rodeado de água. É complicado, mesmo se todas elas são amigos íntimos. Viajando em um barco é onde de fato conhece as pessoas, e algumas vezes você encontra que os amigos, pro bem ou pro mal, claro.

você Aprende a ceder, a relativizar, a compartilhar, que é o primeiro mandamento da convivência. Em resumo, se é a tua primeira vez, eu tentaria com uma praia de um par de dias. Não me jogaria, a não ser que você tenha vontade de uma aventura psicológica com resultâncias imprevisíveis (risos).

Se você estiver em Barcelona, uma viagem muito agradável para aficionarse é navegar até Cadaqués. Há corporações que organizam estas saídas e duram a partir de um par de dias até quatro ou até mais. É toda uma experiência. Os pores-do-sol no horizonte, vir a um novo porto, um jantar fondeando à noite, no meio do mar, parar e mergulhar em frente a uma das enseadas mais bonitas do planeta. É uma impressão de independência penoso de explicar.

E se nós gostamos? Se atravessar o teste e se vai essa maneira de viajar, porque você tem todo o mundo ao teu alcance. Não te acabarás. As experctativas são ilimitadas. Mas tudo depende do tempo que você tenha, o orçamento e as vontades.

sonhe que você tem uma semana de férias. Eu imagino que o segundo passo seria investigar alguma das ilhas Baleares. Maiorca e Menorca são destinos fáceis, tranquilos, há muitos abrigos e portas para entrar. Como em Ibiza e Formentera, com muito bom local em geral.