Rajoy Ganha E Será Presidente Em Minoria 1

Rajoy Ganha E Será Presidente Em Minoria

Finança

VÍDEO o Que ocorreu nesses dez meses? O líder do PP, tem resistido e ganhou a cada um dos outros. Então, tuas deputados em pé o ovacionaron para diferenciar o sucesso de ser eleito para um novo mandato como presidente do Governo, apesar de estar em clara minoria na Câmara. “Portugal tem que de alguma coisa mais do que uma descomplicado investidura”, citou Rajoy em a tribuna de oradores, transmutado de presidente dialogante, pela noite do baile de máscaras, e pela véspera do dia do defunto rolo da maioria absoluta.

Mas com o aviso de que ele será o presidente e terá a capacidade de dissolver-se e convocar eleições, a partir de maio, se lhe tornam a existência improvável: “Não digam imponerme o que não poderei aceitar”. Seu intuito, segundo explicou, é ampliar a gestão do Governo e, especialmente, a aprovação dos Orçamentos, a votação desse domingo permitiu a sua investidura. É manifestar, que não aceitará “liquidar todas as reformas”. Não negociará a estabilidade orçamental, nem sequer a unidade de Espanha, ou “derrubar o elaborado”. A partir de agora começa uma nova época política e institucional, em que, pela primeira vez, um dos dois grandes partidos que foram turnado no poder na Espanha constitucional, PP e PSOE, facilita que governe o outro.

Rajoy ganha e a política espanhola deu quase uma volta de 360 graus. De Rajoy, a Espanha, com a única diferença de que antes governava com uma confortável maioria absoluta e sem demora enfrenta um Parlamento fragmentado e sem maioria clara que lhe justifiquem. Mas com os grupos de oposição divididos e confrontados entre si como se valorizou por esse sábado, no bronco pleno. Do outro lado do hemiciclo, há 85 deputados do PSOE em um de seus piores momentos, depois de ir do “não é não” à traumática abstenção. A divisão se manifesta na votação, com sessenta e nove abstenções, 15 noes e a ausência de quem defendeu a rejeição ao Governo de Mariano Rajoy e recém-demitido, como secretário-geral do PSOE, Pedro Sánchez.

  • Distúrbios do talento: – De começo precoce: atraso e pseudoretraso mental
  • Recebe o suporte do presidente colombiano: ‘Aqui não expropiamos’
  • oito Geral Rambos
  • 7 William Beveridge
  • Setembro 2020 a fevereiro 2021
  • Veja estes hábitos cotidianos para saber como é uma pessoa

O PSOE inicia o mandato desse modo, dividido e em procura de líder e de definir a conexão do PSC, cujos deputados foram desligado no bloco de abstenção. Também escutando o hemiciclo quadros, porta-vozes de outros grupos de esquerda por permitir que o Governo de Rajoy.

“Não lhes apresenta desonra? “, perguntou-lhes repetidamente, Gabriel Seguiu, porta-voz da ERC, desde a tribuna, entre ruído e protestos de deputados do partido socialista. Antonio Fernando tentou solicitar a palavra para fazer frente a Malandro e proteger o seu partido e reivindicar o teu papel na democracia.

Conseguiu o aplauso dos deputados do partido socialista e, surpreendentemente, do PP. E os gestos de rejeição dos da gente Podemos. O segundo mandato de Rajoy inicia-se com o líder Podemos, Pablo Iglesias, tentando liderar a oposição e ocupar o espaço que lhe são capazes de ter deixado os socialistas. E pendentes de tudo o que acontece pela rodovia, por esse sábado, na condição de manifestação de rejeição à investidura. Igrejas pra explicar que começa uma nova etapa política que acabará com sua futura vitória eleitoral.

A esquerda está fragilizada e enfrentado, após ser incapaz de formar uma maioria possibilidade. A outra divisão do hemiciclo a formam os deputados de Cidadãos, os únicos que apoiam expressamente a Rajoy e que prontamente têm de fazer cumprir o acordo assinado em agosto com o PP.

Albert Rivera proclamou “o orgulho de ser o único partido que tenha feito algo por esse nação”. “Se você cumpre os requisitos de Cidadãos, o que não ocorre nada, isso vai sair bem. Mas não podes fazer o que tem feito nos últimos 4 anos”, comentou Rajoy.

Os 2 novos partidos têm uma ampla representação, contudo não conseguiram o seu propósito de pegar a Rajoy Da Moncloa. E o último bloco é o de os partidos nacionalistas, socialistas e soberanistas, frontalmente opostos ao PP. Deles, só o PNV fornece sintomas de ser susceptível de pactos com Rajoy, no decorrer da legislatura que nesta ocasião arranca. “Seu discurso foi o de não cederé. É um problema”, ele repreendeu Pedro Estêvão, porta-voz do Povo.